O SOBRINHO DO MEU MARIDO


Ola, meu nome é Alice, tenho 27 anos, sou advogada e casada com um promotor de justiça de 37 anos. Sou morena, alta e com um corpo violão, como gostam de falar no meu trabalho. Bem, o sobrinho do meu marido, Bruno 23 anos, forte e delicioso, veio passar uns dias conosco, já que estava de férias da fakul. Eu tbm estava de férias e recebi do meu marido a responsabilidade de fazer cia p Bruno, pois Pedro, meu marido, estava muito apertado no trabalho. Dias se passaram e Bruno e eu ficamos muito íntimos, ele era muito alegre e inteligente, além de me deixar de perna bamba toda vez q chegava mais perto de mim. Comecei a perceber que Bruno me olhava diferente e percebi que ele estava mexendo comigo. Um dia Pedro disse que iria viajar e que Bruno ficaria na casa de um amigo até ele voltar, para que eu pudesse ficar mais a vontade. No dia da viagem acordei, tomei um banho de banheira bem demorado, me perfumei e coloquei uma camisola branca transparente sem nada por baixo para ficar à vontade mesmo. Assim, desci para tomar café e encontrei Bruno na cozinha. Me assustei bastante, pois minha camisola mostrava meus seios e minha xoxota nitidamente. Bruno não conseguiu disfarçar o tanto que ele estava vidrado em mim, dizendo que nunca me vira tão gostosa. Me assustei com suas palavras, afinal, ele era quase meu sobrinho, mas confesso que me molhei toda, já latejando de desejo. Muito confusa,disse a Bruno que iria na lavanderia buscar umas roupas. Muito à vontade, fui p a lavanderia e percebi que poucos minutos depois Bruno entrara e se aproximara de mim. Ele começou a me beijar pelos pés, passava sua língua quente por minhas pernas, aquilo me subia um tesão doido, como Pedro nunca havia me feito sentir. Ao se aproximar de minha xoxota ele susurrou que desde o primeiro dia estava doido para me chupar bem gostoso. Nesse momento, eu gemi de desejo, e ele começou a me chupar bem gostoso, me fazendo delirar. Ele sugava e enfiava sua língua dentro de mim como eu nunca sentira, meu pai, aiaiaiai... Nesse momento, eu comecei a enfiar seu pau grande, duro e delicioso na minha boca, fazendo um boquete que ele jamais esqueceria. Ele mamava em mim como um bezerro faminto, e eu gemia como uma gata no cio. Quanto prazer eu estava sentindo com aquelas mamadas. Ele enfiou seu pau em mim bem devargazinho, e eu falava: mete, mete logo gostosão, e ele falava: calma gostosa, quero te comer devargazinho, para você nunca esqcer como meu pau te fez feliz. Aff!! Como esqcer aquele pau, nunca havia chupado nada melhor, nem sido metida por uma deliiicia como aquele. Do nada, Brunoo começara a me meter tão forte que eu não conseguia não gritar, estava quase berrando de prazer. Ele socava meu piruzão na minha bucetinha, me arrombando como nunca e falava: Tiazinha, como eu adoro ser seu sobrinho preferido, arrombar sua bucetinha e mamar em suas tetinhas sua cadela safada. Como meu tio não sabe o que ta perdendo, você me chupando é uma loucura. Eu passava seu pau na boca, nos meus seios, na minha bucetinha e no meu cuzinho. Bruno pediu para comer meu cuzinho, mas ele ainda nunca tinha sido estreiado. Mas ele disse que iria com carinho. Bem devargazinho, Bruno enfiou seu pauzão no meu cuzinho e eu senti um prazer inexplicável. Ui... o que era aquilo. De quatro eu gemia de tanto prazer, com aquele garotão em cima de mim. Proximo de gozar, Bruno me virou de frente e enfiou seu cacete na minha boca e gozou gostoso em mim. Após essa maratona do sexo, fomos tomar um banho, mas essa é outra história....

Postar um comentário

Designed by OddThemes | Distributed by Gooyaabi Templates