Momento Bi inesperado






Essa é a primeira vez que escrevo um conto aqui nesse site e em qualquer outro... Espero que seja uma leitura msturbatoria...
Primeiro queria informar que não sou gay, tá? tenho namorada e somos quase noivos, namoramos a muito tempo, mas tive algumas experiencias com ''caras'' , não são coisas que me orgulho, mas são coisas que me excitam... então talvez eu seja ''bi''
...
Eu sempre fui um cara muito timido, tipo timido de verdade , dexaria de ganhar qualquer fosse um premio se eu tivesse que ir falar em publico ou em expor fazendo algum comentario sobre o prêmio, e com pessoas são é muito diferente, não muito de falar , não sei ser o cara que puxa assunto, sei conversar legal, mas não sou o que toma a iniciativa... Eu sempre admirei um cara que frequenta o mesmo clube que eu, e isso eram desejos do meu mais intimo, sendo que na maioria das vezes que via ele no clube estava com minha namorada (se ela sonhasse com isso me mataria) e as vezes em casa me masturbando chegava a lembrar dele de sunga , eu não queria pensar em um macho an hora de me masturbar, mas ela ivoluntario , ele sempre estava lá bem na hora, me via na casa ele só de sunga, e com o corpo que não é malhado mas também não é fora de forma, tem uma barriga lisinha sem pêlos, e apenas um caminho que desce para sua parte intima, tá, o pênis dele!
Depois que não conseguia tirar ele das minhas imaginaçoes na hora de punheta só me masturbava com foto/video uma mulher pelada numa bela posição... e estava até conseguindo tira-lo dos meus pensamentos, mas ai o inesperado aconteceu, acabou que começamos a nos falar, lá mesmo no clube, ele não bebe e eu também não, e isso foi um papo que ele arranjou , eu estava só nesse dia (sem minha namorada) e ele sentou proximo a mim e meio de longe falou
- sozinho hoje? cadê a namorada? -e se aproximou mais.
- É, hoje levei um bolo rs-disse eu.
- Eu não levei bolo, por que estou sempre sozinho rs, mas prefiro assim, desse jeito posso paquerar quem eu quiser sem a pressão da namorada.
- É uma boa ideia! eu comentei de volta.
- Vamos tomar um refri alí-ele sugeriu.
Dai nasceu uma pequena amizade entre nós dois, seu nome descobri depois , se chama Vinicius.
Depois comecei a ir ao clube sozinho de proposito, só pra poder ficar só com ele, bater papo e bla bla...
até que um dia ele me convidou para irmos a casa dele, e isso aconteceu por que eu estava sem minha moto, e ele assim que percebeu perguntou sde eu queria carona, perguntou o que iria no resto do dia e comentei que nada, só ir pra casa ver filme e comer. Então ele sugeriu fazer isso mas na casa dele, e comentou também que morava sozinho.
eu topei e fomos.
Chegando lá ele perguntou de qual estilo de filme eu curtia, eu falei que de quase tudo!
ai ele disse: - Até um pornô massa? rs
- Claro! nas horas de relaxamento, pra esvaziar é ótimo-eu disse.
- então vai ser pornê, beleza?
- Tudo bem!
Sentei no sofá, ele foi na cozinha trouxe suco e sanduiche natural, começamos a ver o filme, eu sentado no sofá e ele do meu lado, ele era bem safado, ficou comentado as cenas, enquanto eu só confirmava o que ele fala, meio timido e nervoso, meu pau começou a crescer na cueca, mas nbão por causa do filme, mas sim por que eu vi o volume dele crescer, eu não conseguia me controlar e fiquei iamginando pegando nele e ele pegando em mim.
Bem, acabou que o filme acabou e não aconteceu nada, ele sugeriu por um filme normal e eu concordei, mas ai é que aconteceria o inesperado mesmo, no meio do filme Vinicius começa a cochilar , depois cair um pouco pro lado até que caiu deitado por completo, seu rosto proximo ao meu pau que estava latejando dentro da cueca, eu como não estaca mais aguentando fingi que estava adormecendo e cai pro mesmo lado que o dele, até meu peito estava quase batendo no rosto dele, a sala ficou escura, só com a luz da TV, e derepente sinto uma mão leve sobre minha bermuda, era a mão de Vinicius, paralisei na hora, mas fui lentamente encostando meu pau em sua cabeça, ja estava ligado no que estava acontecendo, ele se ajeitou deitou, eu deitei por trás dele e ficamos de conxinha, coloquei minha mão d entro da bermuda dele e toquei em seu pau, era grosso e estava babando, passei meus dedos sobre a cabeçona, depois ele virou e começamos a nos roçar, ele colocou sua mão dentro da minha cueca, meu pau estava babando também, ele foi descendo devagarinho e tirou minha bermuda e minha cueca (apenas abaixou) e colocou meu pau em sua boca, comecei a gemer involuntariamente baixinho, ele chupou minahs bolas e eu estava aponto de gozar alí mesmo, dai ele sumiu e ficou beijando meu pescoço, eu fui descendo e fiz o mesmo, seu pai era muito legal, grande e grosso, parecia ter uns 20cm branquinho, cabeça vermelhona e todo babado, comeceu a chupar sem experiencia, mas vi que ele estava gostando, ficou forçando minha cabeça contra seu pau, começou a gemer baixinho, e eu , como ele, comecei a chupar as bolas , quando cheguei nas bolas ele falou - Aaau cara, vou gozar, não para, continua vaai...
Até que gozou longe e pegou em todo meu rosto e c abelos. Assim que gozou ele desceu de novo pro meu pênis e voltou a chupar, até que gozei em toda sua boca, e vi a cara dele com minha porra escorrendo por toda sua boca, ele correu pro banheiro, depois voltou e disse que eu poderia ir usar.
Depois disso ficamos estranhos um com o outro, mas voltamos a nos falar normalmente e hoje somos grandes amigos e nunca comentamos isso com o outro, foi como se nunca tivesse acontecido

Postar um comentário

Designed by OddThemes | Distributed by Gooyaabi Templates