A Aprendiz




Ela estava em pé no meio de uma sala muito ampla, a sala era estilo rústico com um tapete enorme grosso, um sofá em forma de "L" revestido de couro marrom com estofamento muito macio,uma lareira que estava acesa mantendo o ambiente de inverno com um calor agradável na parede tinham pinturas que retratavam inúmeras mulheres de forma submissa algumas com peças de roupas outras nuas, mas todas muito eróticas,nada explicito. A parede era de tijolos a vista grandes e rústicos, tinha muito objetos pendurados ..chicotes de vários tipos e tamanhos, coleiras normalmente com pedras cravejadas, algemas cordas e outros objetos que ela mal conhecia “ainda”.
Aprendiz Rebecca:

Há pouco tempo eu tinha sido banhada por uma mulher negra magra mas com um corpo invejável, seios medianos coxas bem torneadas barriga retinha cintura bem formada, junto com a negra estava um negro alto forte corpulento, os dois estavam nus durante o banho em que ela era submetida, embora o negro lutasse contra a natureza o penis que era realmente grosso e grande teimava em começar a endurecer, porém o negro foi muito bem ensinado a não tocar no que era de seu Tutor, as suas mulheres ele tinha a vontade menos as que o Senhor Victor escolhia.
Logo depois do banho fui massageada com óleos aromático pelo negro e tive meus pelos pubianos e das axilas totalmente depilados pela negra. Em seguida me colocaram o vestido preto muito fino totalmente transparente, os mamilos levemente eriçados ficavam muito expostos assim como a púbis coxas e todo o corpo.

Eu estava pronta, era a aprendiz do Senhor Victor, estava ali para aprender a servir de todas as formas possíveis.

Fui levada até a sala e sabia que logo meu TUTOR iria chegar, sabia que ele tirará prazer do meu corpo e inevitalmente irei ter orgasmos múltiplos e isso a me deixa úmida tão úmida que as partes internas da coxas ficam molhadas escorrendo pelo meio de minhas pernas, sabia que devia esperá-lo em pé no meio da sala e não ousava me sentar, fiquei com a cabeça abaixada em sinal de submissão pronta para ser usada, por meu Tutor.

Ouvi o som de uma porta meio distante abrindo-se e os passos firmes cadenciados em direção da sala... (É ele) pensei.. minha respiração acelerou descompassadamente o corpo ficou arrepiado os mamilos endurecem mais ainda...

Senhor Victor

Ao entrar na sala a olhei fixamente, embora ela esteja com a cabeça baixa, percorri com o olhar todo o corpo exposto sobre o vestido transparente, me aproximei devagar e sem falar nada segurei seu queixo fazendo-a abrir a boca... enfiei dois dedos profundamente e começei uma felação com os dedos enfiando fundo e tirando enfiva até próximo de sua goela e tirava, sinti os dedos molhados com sua saliva ela começa a sugá-los avidamente.
Sem para a felação utilizando os dedos indicador e maior de todos da mão esquerda, com a mão direita procuro o mamilo esquerdo que seguro por cima do tecido fino do vestido e esfrego entre dois dedos puxando soltando, ela solta um gemidinho baixo mas não para de sugar meus dedos, eu troco pelo outro mamilo repito o que vinha fazendo, sinto-a tremendo de tesão .

Solto o mamilo e dessa vez procuro entre suas coxas a faço abrir as pernas em pé enquanto continua a felação, vou procurando entre seus grandes lábios conseguir segurar seu grelo que esta molhado, porém como meus dedos estão por cima do tecido do vestido consigo segura-lo e vou apertando... apertando, apertando até ela soltar um gemido alto seguido de um urro parando de sugar meus dedos ...os dedos enfiados profundamente em sua boca ela deixa cair um filete de saliva pelo cantinho da boca já que não consegue engolir por estar gemendo num misto de dor e prazer sentindo seu grelo esmagado entre meus dedos.

Estou excitado com isso... solto o grelo, tiro os dedos de sua boca a seguro pelo ante braço a a levo até a parede a forçando contra os tijolos frios e rústicos puxo os seus dois seios para fora do decote, eles ficam forçados contra os tijolos... mordo seu pescoço próximo de sua orelha levanto seu vestido ligeiramente acima das nádegas e a faço segurá-lo assim com as polpas da bunda de fora... estico uma mão e pego um chicote de couro preto com várias pontas ..fico ao seu lado estico uma mão enfiando entre um seio e a parede seguro firme e assim do lado dou a primeira chibatada nas nádegas.. ela treme solta um gemido encosta a cabeça na parede, arrebita mais a bunda e segura as polpas meio que abrindo enquanto segura junto o vestido levantado(shhhlapt shhhhlapt shhhlapt) vejo as polpas branquinhas ficando avermelhadas... aperto firme o seio que seguro (shhlapt shhhhlapt shhhlapt) ela treme-se toda não sei se chora ou se geme de tesão...

Eu me abaixo de joelhos coloco minha mão por cima da dela forçando-a a abrir mais as nádegas, cheiro esfrego o rosto com a barba por fazer nas polpas vermelhas... lambo sugo a parte interna das polpas bem próximo das preguinhas do seu cuzinho. Passo a língua sobre as preguinhas lambo a buceta me levanto abro o zíper seguro suas ancas e penetro firme...
Dou estocadas fortes.. ela geme alto eu fodo forte e firme sem parar o meu saco que tb está de fora bate a cada estocada... Ela começa atremer tremer soluçar tentando se conter mas acaba num gozolongo profundo quase caindo ao chão se não a segurasse. Ela soluça ainda com ondas de prazer como choques que percorrem todo seu corpo.... Eu paro imediatamente seguro o queixo dela e viro seu rosto para trás ..ela me olha com aquele olhar de me perdoa!!! 
Dou um tapa forte em sua face ela deixa lágrimas rolarem pelo rostinho de anjo....

- Você tem muito que aprender ainda..... Hoje vou te ensinar um pouco mais...

Postar um comentário

Designed by OddThemes | Distributed by Gooyaabi Templates