Interessadas parte 2






Ao entrar na casa dela, a “Neném” me levou até a sala, onde naquele momento a mãe dela estava e aproveitou para me apresentar, informando-a que eu iria passar a noite lá. A mãe disse um ok de boa e subimos para o quarto. No caminho eu fui pensando “Bem que a mãe dela podia sair, né...”.
Fomos para o quarto dela... eu me sentei na única cama de solteiro do cômodo e olhei o quarto num 360º. O quarto era todo arrumadinho, móveis planejados, tinha uma prateleira cheia de ursinhos de pelúcia, uma parede na cor rosa e as demais em branco, uma mesa de computador próximo a porta de entrada, bem quarto de “Barbiezinha” (rs) e, calma, volta tudo, deixa eu descrever de outro jeito... estou na porta, de frente vejo a lateral do guarda-roupa com a cama embutida, sendo que a cama está de lado pra porta de entrada, tipo quando você se deita de lado o rosto fica na direção da porta. A direita da porta de entrada está a mesa do computador e acima da mesa está a prateleira com os bichinhos. A parede rosa é a parede da mesa do computador. A parede de frente a cama havia uma tv em um suporte de parede. Na parede de frente a porta de entrada, após a cama guarda-roupas, havia uma cômoda de umas seis gavetas, da mesma cor do guarda-roupa e ao lado havia um “sapateiro”. Entrando no quarto e virando 90º para a direita, eu via a mesa do computador de ladinho e após a mesa uma porta, que era um banheiro, com chuveiro e tudo (ufa, melhorou! rs).
Ok, ambas dentro, ela pegou minha mochila para colocá-la num canto do lado da mesa do computador e me perguntou se eu gostaria de tomar um banho, já retirando uma toalha branca de uma das gavetas do guarda-roupa e jogando no meu colo.
Eu até neguei, mas eu queria um banho àquela hora! Depois de passar o dia todo debaixo do sol forte, dançando, brincando nos brinquedos do parque, e aquele cheiro de protetor solar e o sentimento de colando, não falei nem o segundo “não”, pra ela não mudar a oferta.
Fui até minha mochila e PAN! Eu havia pego um pijama de blusinha de alcinha e um shortinhos, ambos branco, com (affi rs) umas florzinhas pequenininhas estampadas, mas era pra eu usar na frente da Samy, não pegava nada, se ela falasse alguma coisa mandava ela “se fuder” rindo e tava ótimo, mas agora usar o pijaminha na frente da Neném... “o que eu faço?!”, pensei...
- “Tá tudo bem ai?”, perguntou a Neném, depois de notar que eu passei mais tempo que o necessário pra pegar algo na mochila.
- “Ééééhhh... tá...”, respondi.
- “O que foi?”, perguntou em seguida a Neném, vindo para o meu lado.
Ela já foi olhando pra dentro da mochila e começou a rir!
- “Você está com vergonha de usar o pijama, é isso???”, perguntou rindo.
Eu fiz um “sim sim sim” com a cabeça, já com as bochechas rosadas.
Ela rindo muito, naquelas risadas gostosas, longas, disse que não pegava nada, que ela usaria um também pra dormir. Cheguei a pensar se ela me emprestaria uma camiseta, mas duvido que ela tivesse uma que me serviria... OK!!! Peguei meu pijama e fui para o banheiro.
Agora outra dúvida... tranco? Não tranco? Deixo a porta só encostada?... mas se deixar encostada ela poderia entrar... e agora?! Eu queria e não queria que ela entrasse... ohhh geminiana... tinha que ser assim, pensando em tudo, todas as possibilidades?! Devia ser mais prático pensar “é isso e é isso, pronto!”, sem questionar vários “se”s... Ahhhh, só fechei. Vai que eu levasse mó rodo do banheiro, banheiro estranho é ninja de fazer a gente escorregar!
Tudo que eu fiz dentro daquele banheiro, eu fazia olhando pra porta! Tirando a roupa e olhando pra porta, ligando o chuveiro e olhando pra porta, ensaboando e olhando pra porta, enfim, tomei o banho todo olhando pra porta... e ela não se abriu.
Depois de seca e vestido o pijama e usando a toalha ainda para secar o cabelo, abri a porta e a Neném estava mexendo no computador...
- “Opa, foi rápido! Tava aqui no Orkut, nem me toquei!”, disse meio rindo.
Ai ela mexeu em algo no micro, fechando ou minimizando alguma página, se levantou da cadeira, pegou uma muda de roupa e uma toalha que estava sobre a cama e indo em direção ao banheiro disse:
-“Mexe ae! Mas vai logo, senão entra a senha...”.
Dei passagem para ela entrar no banheiro e fui até a mesa do computador mexer no mouse, pra evitar o bloqueio do Windows.
Fuçando no computador, ela tinha deixado o Orkut dela aberto... “caraça, ela tem foto pra caramba! Huum, tem fotos tipo Book... Vixi, dahora!!! rs...”. ai comecei a ouvir o som da água caindo do chuveiro... levantei da cadeira e fui em direção a porta do banheiro... coloquei o ouvido direito próximo a porta, ouvindo a água caindo e ela cantarolando alguma coisa... “será que ela trancou a porta???”, eu pensei, morrendo de curiosidade. Meio trêmula, eu segurei a maçaneta da porta e comecei a baixá-la bem devagar, fazendo mó careta daquelas de que não podia fazer barulho... e ela não havia trancado... abri um pouquinho a porta e a vi se ensaboando de frente para o chuveiro, no meio do vapor da água já embaçando o vidro do Box. WOW!!! rs Eu no medo dela me pegar espiando, pior, da mãe dela entrar no quarto, fechei rapidinho a porta e voltei para o computador.
Já não queria mais mexer no Orkut dela e através do dela me localizei e não tinha nada de novo... “pois é... o que eu faço até ela terminar o banho?...”, pensei... abri o menu do Internet Explorer e acessei o “Histórico” do micro... “vamos ver o que ela acessa... Orkut, Orkut, e-mail, Orkut, lojas Renner, sapatos, ..., deixa eu rolar isso aqui mais pra baixo... OPA! O que é isso? Sex e... óia!!! Site pornôôô... oxi, esse endereço aparece várias vezes... vamos ver...”, quando eu ia clicar ouvi o som do chuveiro desligando...
- “Deixa deixa, eu não queria ver mesmo...”, pensei rs.
Assim que ela abriu a porta do banheiro para sair para o quarto, vi que ela era mó tratante!!!rs Vestindo pijama nada!!! Tava com uma camisetona, tipo camisola, que cobria até uns dois palmos pra baixo do umbigo! Nessa hora a mãe dela a chamou...
- “Deixa eu ver o que minha mãe quer, já volto.”, me disse, já saindo do quarto.
Nisso aproveitei a saída dela do quarto para voltar naquele link e ver do que se tratava. Peguei os fones de ouvido que estavam já plugados na caixinha de som, coloquei apenas o do ouvido esquerdo, mantendo o outro livre para sons suspeitos! rs
O vídeo começava numa tela verde advertindo o conteúdo a seguir... aí começou a tocar uma música de fundo... ”Hã??? É isso mesmo?”, pensei... havia uma voz feminina dizendo “There’s no reason to be shy”, enquanto duas mulheres, uma loira e uma morena, de frente uma para a outra, se olhavam, a câmera ficava girando em torno delas, e dava uns flash de cenas de sexo... “Viiiixiiiiiii...”, e assim foi o vídeo... elas se despindo, a morena chupando a loira, a música era bem loca, gostei... (pra quem quiser conhecer o vídeo, achei nesse link: http://www.spankwire.com/Shai-Women-Women/video26920/).
Quando a loira acabou de gemer, sobrepondo a música, a porta abriu!!! A Neném subiu as escadas que eu nem ouvi som algum, agora se foi pela distração ou por ela ter subido na manhã, nunca soube.
Eu até fechei a tela a tempo, mas minhas bochechas vermelhas são umas dedo-duro do caramba!!! rs
- “Voltei! Minha mãe estava me diz... você está vermelha... o que você estava fazendo??? rs”, perguntou a Neném.
- “Nada, ué...”, respondi tentando não desviar muito, assinando o certificado de “culpada”! rs
Eu comecei a me levantar da cadeira, mas ela veio muito rápido por trás, me impedindo de levantar ao segurar meus ombros e se jogando por cima de mim, se inclinou para pegar o mouse. Eu também rápido, peguei o mouse, e fiquei desviando das tentativas dela de pegá-lo de minhas mãos! Ela passou a ordenar “Da aqui o mouse!” rindo e eu respondendo “Não não”, foi quando ela me deu um puta chupão no pescoço... aaaiiii... travei ali mesmo e ela tomou o mouse das minhas mãos.
- “Agora quieta, senão te dou um que ficará roxo!”, me ameaçou também rindo.
- “Aaiiii, tá tá...”, respondi massageando meu pescoço, tentando destravá-lo e continuei dizendo “Você estava dizendo alguma coisa que sua mãe disse...”, enquanto ela vasculhava as páginas que estavam abertas.
- “Ah, ela disse que vai sair com o namoradinho dela e só volta amanhã... CARALHO!!! Você fechou a página?!”, disse após ver que as únicas páginas abertas eram as que ela havia deixado abertas.
- “É só ir no histórico...”, dei a dica a ela entre os dentes...
- “É verdade... vamos verrrrr... huuummmm, gosto desse... viu ele todo?”
- “Não deu tempo... rs”, respondi.
- “Não?! Então espera ae...” e a Neném foi abrindo a pasta dos Meus Documentos, depois foi abrindo várias outras pastas até dar dois cliques em um arquivo de vídeo.
Nisso veio a tela verde de novo! rs
- “Você fez o download!!!! kkkkkkkkkk Gostou desse mesmo, eim!!! kkkkkkkkkk”, eu disse entre gargalhada.
- “Xiiiiu, presta atenção desta vez! rs”, ela me cortou.
Nisso lá veio a música de novo, só que desta vez eu estava super, mega, hiper envergonhada por começar a assistir ao vídeo na frente dela, pior, ela ainda estava debruçada sobre mim, eu sentindo os seios dela sendo amassados em meus ombros.
Eu ate quis desviar os olhos do vídeo, mas a loira era muito gostosa... rs
Em alguns pontos no vídeo eu soltei, sem nem perceber, alguns assopros e respirando fundo em seguida, mas o que pra mim foi meu normal, inaudível, a Neném ouviu super alto! (Riniti dos inferno! rs).
Se passando o vídeo todo, apareceu a tela verde de novo, com os nomes das atrizes...
- “CATÁLOGO?! Oxii!!!! Aquilo era um catálogo de roupa?! Vai vendo!!!!”, eu pensei.
Antes que eu pudesse falar algo, o vídeo começou de novo, pois o Media Player estava no “Repeat”. Eu achei que ela ia pará-lo, mas não o fez...
A música foi começando novamente e desta vez eu senti um abraço que me prendeu na cadeira, ao mesmo tempo prendendo meus braços... a mulher do vídeo tava começando a falar, então eu senti um quentinho em meu ouvido direito... a Neném estava dublando em meu ouvido... quando começou os “tan tan tan” da música, senti um roçar em meu pescoço, onde ainda estava dolorido do chupão... quando a mulher voltou a cantar, beijinhos foram brotando pelo meu pescoço, me arrepiando os cabelos da nuca... quando chegou no refrão, os beijinhos tornaram-se beijos molhados, o abraço que me mantinha presa se aliviou e uma mão direita foi deslizando pelo meu colo, deslizando por cima dos meus seios, descendo cada vez mais... passou pela minha barriga e a mão atrevida passou para dentro do meu shorts... já estávamos chegando nos gemidos da loira e senti o deslizar de alguns dedos para entre os meus pequenos e grandes lábios... nem parou um pouco os dedos, deslizou lindo de molhadinha que eu estava... ela foi me estimulando ao som do vídeo... beijando meu pescoço ao mesmo tempo... um pouco antes do fim do vídeo ela girou um pouco a cadeira e me beijou a boca. Nunca eu teria imaginado ter o nosso primeiro beijo com a mão dela deslizando na minha “amiga”...
Estava meio difícil beijar, respirar e gemer ao mesmo tempo, mas vamos! rs
O vídeo começou denovo, ela tirou a mão de dentro do meu shorts e terminou de virar a cadeira, ficando de frente para ela. Sem nada dizer, ela ergueu a camisetona pra cima da cintura, pude ver assim que ela usava uma calcinha branca, e agachou de frente para a cadeira, soltando a barra da camisetona que a cobriu toda, deixando apenas as pernas flexionadas de fora, depois abriu minhas pernas e apoiou seu tronco na cadeira e com ambas as mãos, passou elas por trás do meu corpo e me puxou para a beirada da cadeira e aproveitou para agarrar em meu shorts, já forçando-o para baixo.
Meu coração estava acelerado por tudo, pelo vídeo, pelo beijo, pelo estímulo, por ela estar me tirando a roupa... eu estava em choque (dos tipo “bons”), sem acreditar que aquilo estava acontecendo! Eu esperava acordar a qualquer momento com um pé de frente ao meu rosto! rs
Não dissermos nenhuma palavra... eu fechei minhas pernas para ajudá-la a tirar meu shorts, foi uma sensação gostosa sentir o tecido do pijama deslizar por minhas pernas junto com o toque dos dedos frios dela... assim que terminou de passar o shorts pelos meus pés, foi afastando minhas pernas e sem rodeio foi chupando minha “amiga”... droga de cadeira, nem pra ter braço para eu agarrar... travei minhas mãos nas beiradas do acento e fechei meus olhos, me entregando à boca dela... ela chupava tão gostoso, constante, mas sem pressa...
Sabe se lá depois de quantos “repeats”, meu tesão já estava no talo, se ela acelerasse meio segundo eu gozava... minhas pernas começaram a tremer nos tranquinhos, ela acelerou a chupada, meus gemidos, que antes eu estava contendo-os, já saiam em bom tom, não faltava muito para eu gemer de gozo, então ela penetrou com tudo o dedo do meio e eu gemi alto, numa explosão, gozando no seu dedo... ela o tirou logo e lambeu toda a entrada da minha vagina...
Estava complicado relaxar com ela passando a língua naquela região, até que ela parou, apoiou seu queixo no meu joelho direito e me olhou sorrindo. Fiquei olhando para ela sem dizer nada, até que ela se levantou... eu já no desejo de receber um beijo... e ela foi passando indo em direção ao banheiro... eu segurei no braço dela e perguntei...
- “Onde você vai?”
- “Eu vou me lavar...”, ela respondeu.
- “Mas... éh... não vai me beijar? O gosto tava ruim? Tá cheirando estranho?”, perguntei interrompendo-a.
- “Não, neném! Seu gosto é maravilhoso e você tem um cheirinho muito bom também!!!”
- “Então por que...?
- “Você não se importa de sentir o seu cheiro no meu rosto?”
- “Não!!!”, respondi por último.
Ela então me deu um beijo longo, um beijo tipo saudade... quando nós paramos ela disse um “Desculpe, a Naty não gosta...”, agora estava tudo explicado! rs
Enfim, coloquei meu shorts de volta e ela me deitou com ela na cama de solteiro, nos beijamos por um tempo, ela ficou sonolenta e dormimos.

Postar um comentário

Designed by OddThemes | Distributed by Gooyaabi Templates