Antes da Feira


Vou relatar um fato que aconteceu comigo a oito meses e me lembro como se fosse hoje, sou mãe solteira de um lindo filho de doze anos chamado Júnior e nos damos muito bem, fiquei muito mais apegada a ele desde que seu pai nos deixou por outra pois ele apesar da pouca idade se tornou o homem da casa, sempre disposto a me ajudar em casa além de ser um menino muito bonito e bastante estudioso. Tudo começou quando num dia chuvoso resolvi tomar um banho quente e o chamei para pegar a toalha que tinha esquecido, ele veio me entregar e estiquei o braço para pegar e deixei sem querer o meu seio esquerdo aparecer por fora do box ele olhou fixamente e desviou para eu não perceber e depois saiu do banheiro, embora não ter conseguido defasar ele se mostrou bastante educado mas um pouco apreensivo devido ao que tinha visto, eu me olhei e sentir o meu seio enrijecer e ficar com o bico duro em seguida coloquei a mão e apertei meus seios e sentir um enorme tesão pois fazia muito tempo que não me sentia atraída por um homem mesmo sendo um garoto de doze anos e ainda sendo meu filho que iniciava a puberdade, sou uma morena de 38 anos com seios médios, coxas grossas e dona de um enorme bumbum que sempre me rendeu vários elogios. Ao sair do banheiro encontrei meu filho se masturbando em pé no canto da cozinha e fiquei observado pela quina do corredor seus movimentos repentinos com a mão, seu pênis tinha uns 18 cm e estava com cabeça toda pra fora ao ver aquilo fiquei mais excitada ainda e fui pro quarto me vestir, coloquei uma camisola curta e bem apertada e fui assistir TV enquanto júnior se preparava para dormir, depois de algum tempo chega Júnior na sala dizendo que estava sem sono e sentou ao meu lado no sofá, não demorou muito para eu perceber seu olhar nas minhas coxas expostas por pequena camisola. Eu me levantei para ajeitar a antena da TV e notei que olhava meus movimentos e de propósito me abaixei um pouco para limpar a tela da TV, minha bunda estava com a metade pro lado de fora devido a minúscula camisola que eu vestia e ele podia ver a minha calcinha toda, depois eu desci a camisola pro lugar certo e voltei a me sentar ao lado dele, meu filho estava pasmo e não falava uma palavra então resolvi ir dormir. No outro dia Júnior teria aula e eu tinha que acordá-lo cedo, ao entrar no seu quarto percebi pelo volume da cueca o tamanho de seu pênis e constatei que ele estava muito excitado e que estava tendo um sonho comigo, ele sussurrava de olhos fechados e me chamava: — Mãe faz assim mamãe, ta muito gostoso; de repente ele coloca a mão por dentro da cueca e puxa o pênis pra fora eu sinto o cheiro delicioso do seu pênis e decido colocar a mão —acorde meu filho ta na hora de ir para escola, fico acariciando seu saco e punhetando de leve seu pau até ele abrir os olhos, ao me ver ele acorda de vez — oi filho tava sonhado com mamãe foi? Olha pra isso como está grande, nunca pensei que você fosse assim agora acorde que você tem que ir a aula, ele dá um sorriso e se espreguiça de frente pra mim aumentando o tamanho do seu pênis todo pro lado de fora — que é isso perdeu a vergonha foi? Coloca isso pra dentro que hoje você tem aula vamos levanta, não mãe deixa eu um pouquinho aqui? Tira minha cueca, sim, seu safadinho, já sei o que você quer, que eu lhe dê banho também? Sim mãe to com preguiça, hoje não filho no fim de semana agente pode combinar agora levante seu safadinho. No dia seguinte era sábado e quis fazer uma surpresinha pra ele decidi acorda-lo para assim realizar seu desejo e para isso tive a idéia de acordá-lo para ir a feira comigo – Acorde filho que preciso de sua ajuda, puxei o lençol e ele estava duro, - Oi mãe hoje é sábado, não tem aula, mas se você for comigo antes eu faço o que você me pediu ontem, o que? O banho? Sim ou você prefere ficar aqui dormindo e sonhar de novo? Não mãe está combinado, novamente ele se espreguiça na minha frente e expõe o pinto pra mim, que é isso menino? Isso já não cabe na cueca vai terminar rasgando agora vamos pro banheiro, puxo ele pelo braço e o levo até o box, - vem aqui comigo e tira essa cueca, abaixo a cueca e vejo um pinto enorme apontado pra mim, tiro a camisola e fico só de calcinha, - poxa mãe como você é bonita, deixa eu pegar seus seios? Tá bom me dá sua mão, assim está gostoso? Nossa parece uma pêra, nisso ligo o chuveiro e encosto nele junto a mim e dou um abraço forte, sinto seu pinto quase estourar em minhas coxas, coloco a mão no saco dele e aliso até chegar no pau, fico de joelhos e começo a chupar as bolas e depois passo pelo pau e coloco todo na boca, minha saliva escorre pelo pescoço, - isso vai mãe to quase gozando, ele segura na minha cabeça e empurra para engoli-lo todo em movimentos rápidos de subida e descida, de repente sinto o gosto de gela na minha boca e começo a bater uma punheta pra ele enquanto ele goza nos meus seios e fico de costas pra ele nem preciso dizer pra que, - vai filho põe isso dentro de mim vai, ele começa a estocar e eu empurro ele para traz enquanto grito e gozo múltiplas vezes em seu pinto, depois nos enxugamos e fomos a feira normalmente. E é assim todos os sábados de manhã que nós transamos, eu e meu filho lindo

Postar um comentário

Designed by OddThemes | Distributed by Gooyaabi Templates