Amor e odio parte II



Fernanda ainda estava em cima de mim e me olhava nos olhos,
Mel: não saio que estou sentindo, não sei o que pensar, só sei que esses foram os melhores momentos da minha vida.
Fernanda: Não pense em nada, apenas sinta isso que estou sentido,
Então Fernanda pega uma das mãos da Mel e a leva á seus seios turgidos,
Fernanda: sinta como meu coração esta batendo por você, isso eu também não posso explicar apenas sentir,
Mel: Aonde isso vai nos levar?
Fernanda: Já esta nos levando, para onde também não,
Mel começa a beijar Fernanda com volúpia, já estava pegando fogo novamente, sem saber o que fazer com medo de fazer algo errado ela começa a beijar com mais força, fazendo sentir dor nos lábios tamanha a violência de seus beijos,
Fernanda: Calma eu não vou a lugar algum, sorrir e sai de cima de Mel, que fica a olhando sem entender o porquê ela havia saído de cima dela, havia feito algo errado,
Mel: Novamente parte em busca dos lábios de Fernando dessa vez suas mãos percorrem o corpo de Fernanda, de forma descompassada e desfreada.
Fernanda: Se afasta e a olha nos olhos, vamos tomar banho Mel?
Mel: fica fitando Fernanda com os olhos cheios de lagrimas, nem ela entendia por que estava a ponto de chorar, achava que Fernanda estava fugindo dela por não saber o que fazer, que ela não era boa de cama, mil pensamentos passaram por sua cabeça, quando por fim não conseguiu segurar as lagrimas,
Fernanda: gentilmente senta-se na cama, com uma das mão toca sei queijo e faz a faz levantar os olhos e a encara, docemente ela beija sua testa, e a puxa para um abraço que faz seu sangue gelar,
Mel: agora então chora de forma descontrolada,
Fernanda: á aperta mais ainda contra seu corpo, passando-se um tempinho Mel foi se acalmando e Fernanda diz que é melhor elas tomarem banho e terminarem o trabalho, afinal ele deveriam entregar e apresentar no outro dia,
Mel: concorda apenas com a cabeça, porem não queria sair daquele abraço que fazia ela se sentir completa e alheia ao mundo lá fora,
As duas foram tomar banho e Fernanda não tocou em Mel, fazendo com que ela se se sentia mais desconfortável ainda, por que ela ficou assim de repente, por que havia mudado, após o banho Fernanda vai para a sala deixando Mel terminar de se vestir, quando chega na sala Fernanda esta debruçada na mesa terminando o trabalho das duas,
Mel: Em que posso te ajudar?
Fernanda: por favor, você pode terminar a parte sobre doenças respiratórias,
As duas continuaram a fazer o trabalho sem se falar muito a não ser coisas do trabalho, quando já era por volta das 00:30 elas terminaram, se olharam e sorriram aliviadas por terem terminado a tempo,
Mel olha nos olhos de Fernanda, que a encara como se estive-se despindo sua alma,
Fernanda: Algo errado com você?
Mel: Não só estava pensando o porquê, de você esta me evitando,
Fernanda: Rir de forma debochada fazendo Mel ficar com raiva,
Mel: então é isso você só queria me usar e agora que conseguiu o que queria não vale mais a pena, e levanta furiosa caminhando em direção à porta,
Fernanda: a segura pelo braço fazendo ela se virar e a olhar nos olhos, o sorriso se transforma em um beijo intenso, Fernanda a pressiona contra a parede e faz seus corpos ficarem colados, ela para e a olha nos olhos, não é nada disso meu bem, eu só vi que você estava muito nervosa e confusa, só queria que você se acalmasse que estive-se 100% entregue,
Mel: Não estava pegando fogo, por ter o corpo pressionado daquela forma,
Fernanda a beija e coloca uma de suas pernas entre as suas fazendo soltar um gemido rouco, pega a mão de Mel e vai a fazendo percorrer seu corpo, primeiro parando nos seus seios, e depois descendo pela sua barriga, leva a mão de Mel dentro do seu short,
Mel: abre bem os olhos quando sente sua mão tocar a vulva de Fernanda, como estava quente e unida, seu corpo foi tomado pela excitação,
Fernanda: fecha os olhos e solta um gemido.
Mel: perde o controle ao ouvi Fernanda gemer daquela forma e começa a penetra-la com dois dedos, eles entram com facilidade, pois ela estava muito molhada, começa a estocar os dedos com força, mais o short a atrapalha, então a joga no sofá,
Fernanda: cai no sofá com um olhar de entrega,
Mel: então se ajoelha onde ela esta e vai beijando sua boca, tirando sua blusa, e abocanhando seu seio, a fazendo gemer mais ainda, os gemidos de Fernanda era como brasa para Mel, a fazendo perder os sentidos, Mel desse beijando sua barriga, desabotoa seu short e tirando, ela para e sente sua boca seca, ao vela só de calcinha, começa a respirar com dificuldade e com as mãos tremendo ela vai tirar sua calcinha,
Fernanda: á olha com carinho e pega suas mãos tremulas, as leva a boca e as beija,
Mel: olhando em seus olhos vai descendo suas mão ate chegar a calcinha, ela a tira com dificuldade, fica olhando sem reação
Fernanda: Levanta e beija a puxando para perto,
Mel: Volta a deitar Fernanda agora decidida a ir ate o fim, olha seu corpo perfeito deitada no sofá, senti muito excitação á olhando assim nua na sua frente, beija sua boca, seu pescoço e suga um de seus seios, vai descendo beijando sua barriga chega a sua virilha, para e a olha nos olhos, engole a seco, e beija sua vulva sentindo o seu doce gosto, e seu cheiro inebriante, ela vai sugando seu critores, num sobe e desce cada vez mais rápido,
Fernanda: serra seus dentes em uma almofada, sentindo seu corpo todo ficar tenso, e revirando os olhos, por fim ela solta um gemido, alto e Mel senti sua boca ficar encharcada e delicia todo o seu mel, bebendo cada gota e fazendo Fernanda enlouquecer,
Mel: Beija sua boca com vontade,
Elas se abraçam e ficam enroscadas uma na outras, Mel estava satisfeita por ter feito Fernanda goza, estava feliz por sentir seu gosto, por ter seu corpo junto do seu, as duas então dormem satisfeitas.

Postar um comentário

Designed by OddThemes | Distributed by Gooyaabi Templates