Amor e odio parte 3

AMOR E ODIO 3
O dia havia amanhecido e Mel acorda sem abrir os olhos, se aconchegando no corpo de Fernanda, sentia seu cheiro sua pele macia estava flutuando, quando a imagem de seu professor veio a sua mente, ela da um solavanco que derruba Fernanda no chão, Fernanda acorda atordoada no chão e olha Mel a olhando com espanto,
Fernanda: Já esta me jogando fora? E sorri debochadamente
Mel: Me desculpa não foi intencional lembrei-me do professor e do nosso trabalho
Fernanda: é mesmo e ainda não fizemos a apresentação em slides, você vai ter que ir fazendo no caminho, afinal que horas são?
Mel: Olha o relógio em seu pulso e da um salto do sofá droga vamos nos atrasar,
Fernanda: Olha a cena da gargalhada ao ver Mel toda desajeitada, e ao constatar que ela estava linda toda despenteada e toda agitada,
Mel: Você vai ficar ai no chão, ou vai tomar banho, eu irei depois de você,
Fernanda: Sorrir com olhar de malicia e diz, por que vai tomar banho depois de mim, se eu já estou te vendo nua,
Mel: olha pro seu próprio corpo nu, e se encolhe no chão tentando se cobrir,
Fernanda: Sorrir debochadamente, e vai ate onde ela esta, ainda sorrindo ela se abaixa e pega sua mão, meu bem tudo isso ai, eu já vi ontem, e digamos de passagem eu amei cada centímetro,
Mel: Estava vermelha de vergonha, nunca havia ficado nua assim diante de outra pessoa que não sua irmã mais velha, sorriu ao lembrar que acordou e ficou completamente exposta sem nem ao menos se dar conta, era esse efeito que Fernanda provocava nela,
Fernanda: a levanta a olhando nos olhos como se pode-se ver sua alma, olha seus lábios e vai descendo o olhar vendo seu corpo todo, e mordendo seu lábio inferior a medida que ia olhando, fazendo Mel se sentir quente,
Mel: Balança a cabeça querendo tirar de sua mente os pensamentos que surgiam, segurou a mão de Fernanda e foi em direção ao banheiro,
Fernanda: Assim que entra no banheiro foi beijando o pescoço de Mel, e deslizando sua mão por entre suas pernas,
Mel: a olha com olhar de reprovação, e diz chega Fernanda já estamos em cima da hora e não quero perder minha nota,
Fernanda: concorda com e se afasta, indo para debaixo do chuveiro, e faz sinal para Mel entrar embaixo do chuveiro também, dizendo que depois ela vai ter que tomar um banho do jeito que ela deseja, e fica rindo e se ensaboando,
Estão no elevador e Mel já esta abrindo o notebook para fazer a apresentação, elas descem ate a garagem entram e Fernanda da partida, elas ainda estão de cabelos molhados pois não houve tempo de secar, Mel se concentrava em fazer os slides, quando já estavam perto da faculdade ela em fim termina, chegando na faculdade elas vão correndo pelo corredor ate chegar na sala, elas entram de um salto, o professor e o resto da sala ficam olhando as duas entrarem de forma desesperada, o professor manda elas irem para seus lugares, elas se olham e senguem, sentando uma perto da outra, então chega a hora da apresentação e elas vão para frente, Mel estava com o coração na boca, ela olha para Fernanda que parecia que estava indo a uma festa, de tão feliz e tranquila, elas começam a apresentar, Mel olha que o slide e percebe que a Fernanda não havia se quer visto o slide ela fica tensa, fazendo assim sua voz sumir,
Fernanda: com toda naturalidade do mundo começa a apresentação com tamanha facilidade, ela olha os slide e sai explicando como se fosse ela mesma quem o havia feito, eu sorri pois ela genial sabia o assunto de cabo a rabo, ela para na parte do trabalho que me cabia, eu gelei e quase não consigo começar,
Mel: Sempre foi muito tímida e não se sentia a vontade para falar em publico, mais Fernanda foi a ajudando e complementando a medida que ia falando,
Em fim a apresentação termina e o professor vem nos parabenizar, falando que sabia que nós duas iriamos nos dar muito bem, nessa ora nos olhamos e sorrimos, pois de fato nos damos muito bem,
A aula foi seguindo e outras duplas foram se apresentando, logo chega o intervalo, e Fernanda se levanta e sai da sala, sem ao menos me direcionar um olhar,
Mel: as minhas amigas vem ao meu encontro me arrastando para fora da sala, quando vejo o Roberto esta falando com a Fernanda ele esta muito próximo, isso não me incomoda muito pois afinal de contas, ela gostava de mulher e como gostava,
Fernanda: Conversa com Roberto que esta lhe enchendo a paciência com suas cantadas baratas, logo ela começa a andar em direção a cantina, pois estava com fome, pois não tinha comido nada na presa de chegar a faculdade, então ela olha para a sala na esperança de ver Mel,
Mel: estava olhando aonde a Fernanda ia com aquele ridículo, quando Carla uma de suas amigas a abraça por traz e sai a abraçando e perguntando o porquê ela estava nas nuvens,
Fernanda: olha e ver Mel sendo abraçada, e ver a menina a arrastando para outro lugar,
Mel: tenta se soltar da amiga mas ela consegue a arrastar para outro lado da sala, de onde ela não conseguia ver a Fernanda, Carla diz rindo, anda Mel fala logo quem é o felizardo que te deixou assim, que isso Carla não tem nada a ver com homens, bem ela não estava mentindo não havia nada a ver com homens,
Fernanda: havia pedido dois sanduiches pois sabia que Mel também deveria esta com fome, porem quando ver a menina levando ela, ela desiste de lhe da o sanduiche e oferece a Roberto, eles começam a comer e Fernanda ainda não consegue ver onde Mel esta,
Mel: Carla não tem mesmo nada disso, só estou feliz que o meu trabalho tenha ficado bom, Mel estava com muita fome, e ela queria ver a Fernanda então ela diz a Carla que precisa comer pois estava com fome, Carla a agarra pelo braço e vai caminhando para a cantina, Mel vê de longe que Fernanda estava lanchando com o Roberto, e ela não gostou nada disso, o que estava acontecendo por que a Fernanda estava sorrindo tanto para ele por ele ficava tocando sua mão, ela estava aborrecida com aquilo,
Fernanda: sorrir sem nem prestar atenção ao que Roberto falava ela olhava para ver se via Mel, então ela a ver saindo sendo agarrada pelo braço pela mesma menina,
Mel: senta na mesa de frente para Fernanda que olha em seus olhos e logo se levanta saído da cantina, fazendo Mel sentir vontade de ir ate ela e de esmurrar o tal do Roberto que agora estava segurando seu braço e indo com ela para a sala, então elas fazem seus pedidos e começam a comer, Carla fala e fala e Mel nem ao menos disfarça sua insatisfação,
Carla: poxa Mel o que esta acontecendo com você por que você esta assim, uma hora esta no céu minutos depois esta num inferno, você esta com tpm?
Mel: não Carla não é nada eu só não conseguir dormi muito, agora termine seu lanche pois a aula começa daqui a pouco,
As duas terminam e vão para a sala, passando por Fernanda e Roberto que estavam na porta conversando animadamente, Mel olha Fernanda que não retribui o olha, fazendo Mel se sentir furiosa por ela esta dando atenção àquele idiota e não olhar para ela,
Mel: Se sente mal por esta tendo esses sentimentos que eram novos para ela, ela não sabia o que estava sentindo ao certo, se era raiva, ou preocupação ciúmes não conseguia identificar, durante a aula elas não se olharam, então Mel se levanta e vai ao banheiro, ela queria lavar seu rosto, pois estava com sono, ela começa a lavar seu rosto, com os olhos fechados ela começa a lembra-se da noite passada, de como tudo havia acontecido de tudo que havia sentido, ela estava enlouquecendo ou o que? Afinal Fernanda era uma mulher e ela não conseguia parar de pensar nela, em seu sorriso, em seus lábios, seu cheiro seu corpo, ela então balança a cabeça para tentar afastar os pensamentos, quando senti um braço enlaçar pela cintura e a fazer vira-se dando de cara com aqueles olhos azuis como o céu,
Fernanda: A beijava com raiva e a leva para a parede fazendo seus corpos se unir, ela a beijava e mordia seus lábios, passando suas mãos por seu corpo,
Mel: Estava se derretendo com os beijos e com as mãos de Fernanda em seu corpo, ela então lembra que estavam no banheiro da faculdade e afasta com dificuldade a Fernanda, está louca Fernanda podem entrar a qual quer momento,
Fernanda: Eu não me importo se alguém nos vir,
Mel: Mais eu sim, e sai desaforada do banheiro,
Fernanda: Correr e a segura no corredor a fazendo parar olham em seus olhos e pede desculpas, dizendo que ela tinha razão e que iria controlar seu gênio, mais ela deveria jantar com ela,
Mel: Recusa o pedido e diz que irá trabalhar essa noite, ela ajudava sua tia em uma lanchonete algumas noites, era um dinheiro a mais,
Fernanda: Por favor, janta comigo?
Mel: Amanha hoje eu não posso mesmo,
Fernanda: ok então você vai fazer o que eu quiser, eu passo na sua casa e te pego as 18:00hs pois vamos ter uma noite e tanto, me manda o seu endereço por mensagem ok, e sai dando um selinho em sua boca, a deixando desesperada a olha por todos os lados para ver se ninguém havia visto.
Bem se quiserem a continuação é só falar ok ;)

Postar um comentário

Designed by OddThemes | Distributed by Gooyaabi Templates