Pagando Chantagem do meu Irmão

Contos eróticos
Contos Eróticos - Flaralove


Quem tem irmãos sabe muito bem como é dedurar um ao outro para os pais, adorava fazer isso quando mais nova com meu irmão só por gostar dele levando bronca e castigo. Hoje com 19 anos, não faço mais isso mas provei uma chantagem para não ser dedurada. Me considero bonita, magra e curvas proporcionais aos meu 1.65, cabelos longos e castanho escuro sempre me fizeram ser bastante paquerada apesar de ser do tipo que da fora.
Na sexta passada tinha um show em uma cidade vizinha que queria muito ir, meus pais não deixaram e mesmo assim fui, escondida rs. Dizendo que iria dormir na casa de minha amiga não imaginei que seria descoberta ainda mais pelo meu irmão. Chegando em casa no dia seguinte me intimou dizendo que sabia a verdade e que iria contar para nosso pai, desesperada implorei:
-Não faz isso por favor Felipe, faço que você quiser para que não conte. - Meu irmão me olhou pensou um pouco e disse que ia pensar.
Passei todo o sábado preocupada, Felipe dava risinhos irônico sabendo que eu estava em sua mão, na noite meus pais saíram para um encontro de casais e estranhamente F ficou em casa e não saiu já que é muito baladeiro. Já se passava das 21hrs quando ele abriu a porta de meu quarto de boxe preta e falou:
- Já pensei no que eu quero... - ansiosa para saber o que queria em troca de meu segredo me sentei na ponta da cama esperando ele falar. - Quero que você toque uma punheta pra mim.
Na hora gargalhei alto já imaginando uma resposta sarcástica para dá a sua brincadeira, mas seriamente meu irmão tirou seu pau ja duro da cueca apontado pra mim. Gelei na hora sem acreditar nisso, e fiquei com muito medo do que ele poderia fazer comigo.
- Anda logo Carol to afim de gozar, me alivia gatinha.
- Ta brincando ne Felipe? que nojo
- Nojo? ah para ate que é bonitinho - ele disse passando o polegar na cabeça rosa que já estava molhada - E aposto que teus namoradinhos não tinha um desse de 20 cm pra você.
Já nervosa com aquela situação me levantei dizendo que não faria, que tava maluco, que isso era pecado... E ele rapidamente ameaçou contar para meus pais. Parei sem saber o fazer, olhando para o Fe totalmente pelado em minha frente, com seu corpo malhado e depilado, sim ele era bem gostoso mas isso não me excitava de forma alguma, caminhei ate ele e me sentei novamente na cama, segurei ele hesitante e o puxei ate ficar em minha frente, Felipe veio ja gemendo com um simples toque.
Minha mão em volta daquele pau grosso e pulsando me deixaram com água na boca, e continuei as carícias leve por toda a extensão, Felipe movimentava os quadris literalmente fudendo minha mão, gemia e pedia para que eu não parasse, com a mão esquerda fui ate seu saco pressionando levemente ganhando gemidos de aprovação, subia e descia apertando com força seu pau, acariciava a cabeça rosa e brilhante que estava melada, a esse momento em que eu estava sobre controle não podia negar que estava gostando prova disso era minha calcinha molhada, ali não era irmãos fazendo algo errado, e sim dois jovens de 19 e 22 anos com os hormônios a flor da pele.
Masturbava ele como louca movimentos rápidos e duros tanto meu quanto dele, os gemidos deles se intensificavam mostrando que estava próximo, então tive a ideia de parar os carinhos sob seus protestos e levar minha boca para bem perto de seu pau que se mantinha duro, Felipe observava todos os meus movimentos já suado, dei um sorrisinho travesso e abri minha boca e levei minha lingua molhada ate a cabeça de seu pênis, fiz movimento circular e bem devagar sempre olhando para seu rosto para não perder sua reação, evidentemente surpreso Felipe olhava ansioso para o que iria acontecer, e eu com muita calma estava adorando o meu poder na situação.
Continuei as carícias lentas pela cabeça com a língua, agora o chupava como um pirulito, como se fosse o último da face da terra, minha mão continuava firme em seu mastro... Não demorou muito para que o Fe gozasse forte em minha boquinha onde recebi de bom grado. Enquanto seu corpo se acalmava pensei que definitivamente a noite não acabaria por aí

Postar um comentário

Designed by OddThemes | Distributed by Gooyaabi Templates