O pai do Nildo

Contos Eróticos
Contos Eróticos - Flaralove

Autor: Renatinho

Categoria: Homossexual

Assuntos: sexo com negão, Chupada, Boquete,negão, negro, Gay, Homossexual


Se você ainda não leu meus contos eu sugiro que clique no meu nome e leia para entender melhor. Se você já leu algum sabe que eu e Nildo, meu amigo negro tínhamos um relacionamento, ele sempre sendo ativo e eu o passivo da relação.

A gente se encontrava sempre na minha casa, pois a empregada ia embora após o almoço, e meus pais só chegavam a noite. Assim, tínhamos a tarde toda pra transar. Mas as vezes a gente transava na casa dele também. Nildo morava em cima da oficina do pai, com ele e mais um irmão. Já aconteceu da noite seu pai sair pra dar algum socorro e seu irmão ir pra casa da namorada, aí ele me comia em seu quarto. Ou quando a gente jogava bola no campinho que era perto de sua casa, eu sempre passava lá pra um boquete rápido.

Mas nem sempre eu o visitava em busca de sexo, as vezes ia lá apenas para conversar mesmo. Nesse dia, eram umas 7 da noite e eu fui até a sua casa apenas para conversar. Subi as escadas ao lado da oficina e encontrei a porta da sala aberta com seu Keza, pai de Nildo sentado vendo TV. Para quem não leu os meus relatos, seu Keza era um negro angolano que veio pro Brasil com seus dois filhos, sendo Nildo o mais novo. Ele me viu e abriu logo um sorriso e eu o cumprimentei:

EU: Tudo bem deu Keza? Cadê o Nildo?

KEZA: Oi, o Nildo saiu com o irmão, foram no meu carro buscar um motor que ele ganhou do outro lado da cidade, devem demorar.

EU: Obrigado seu Keza, volto outra hora então.

Quando eu já ia saindo ele me disse:

KEZA: Eu sei o que vocês fazem quando estão sozinhos.

Meu coração gelou na hora, me virei assustado e ele imediatamente falou novamente:

KEZA: Eu sei o que vocês fazem quando estão sozinhos, mas relaxa, eu não vou contar pra ninguém. Vi vocês no quarto do Nildo uma tarde em que vocês acharam que eu tinha saído, mas eu na verdade consertava o telhado. Entre as telhas eu vi você deitado na cama com as pernas pra baixo e o Nildo te enrabando.

-EU: Seu Keza, eu...

KEZA: Calma filho, já te falei que é um segredo nosso, não vou contar pra ninguém, no meu país é muito comum os meninos começarem a vida sexual com viadinhos como você. Eu mesmo comi muitos na idade do Nildo.

Eu percebi que havia algo entre vocês e quis me certificar. Queria ver tbém se o Nildo era macho, ou estava dando o cuzinho. Mas vi que vc é a putinha da relação, e vou te dizer que fiquei orgulhoso do meu filho. Ele puxou o pai, rsrsrsrs.

Fiquei super sem jeito ouvindo seu Keza falar daquela maneira, não conseguia falar nada, fiquei meio paralisado pelo medo e pela surpresa. Então ele continuou:

KEZA: Pelo visto você é bem viadinho e gosta de uma piroca. Eu vou querer um agrado de você pra saber se vc é bom mesmo, quero uma chu0pada na pica.

Nessa hora, seu Keza tirou sua pica pra fora e eu tomei um susto, seu pau era bem maior que o de Nildo, dava uns 3 do dele. Fiquei olhando assustado, jamais aguentaria aquilo no meu rabo sem ser completamente arregaçado. Ele parecendo ler meus pensamentos falou:

KEZA: Relaxa, já te falei que quero só uma chupada pra aliviar, vem chupar um macho de verdade anda!

Seu tom de macho dominador na voz me fez ir lentamente de encontro a ele, me agachei em frente suas pernas e peguei naquele pau pra olhar atentamente: ele era enorme, era quente e pulsava, tinha muitas veias saltando e uma cabeçona vermelha que contratava com o restante do pau e do saco que eram bem pretos.

Comecei chupando de olhos fechados, pois estava com muita vergonha. Aos poucos fui curtindo ter aquela picona nas mãos e boca e comecei a chupar com mais vontade. Seu Keza bem esperto deixou eu me acostumar e a gostar daquela situação pra só então começar a empurrar minha cabeça com alguma força me fazendo lacrimejar.

Depois de um tempo chupando ele me mandou parar e abaixar o shorts. Fiquei nervoso, mas ele imediatamente me tranquilizou dizendo em tom de brincadeira e ironia:

KEZA: Relaxa viadinho, já te falei que não vou te comer. Acha q eu iria te arregaçar todo e quebrar o brinquedo do meu filho? Quero apenas olhar sua bundinha gostosa!

Seu keza passou a mão na minha bundinha lisa e elogiou dizendo:

KEZA: mas que bundinha deliciosa hein?! Parece bunda de mulher, por isso meu filho adora te comer.

Ele enfiou a ponta do dedo no meu cuzinho me fazendo gemer e falou:

KEZA: Que cuceta deliciosa vc tem viadinho, é linda e cheirosa! Por isso meu filho se viciou. E esse pintinho pequeno? É realmente muito pequeno. Com esse pintinho de merda e essa bundinha grande e deliciosa é normal que vc vire viadinho, não tem outro jeito, você já é uma menina

Ele enfiou os dedos no meu cuzinho chamando ele de cuceta. Era a primeira vez que eu ouvia essa palavra e adorei que ele chamasse assim meu rabinho. Ele me dedou por um tempo, passou a mão na minha bundinha e pernas e em seguida se sentou de novo na poltrona me mandando chupar novamente.

KEZA: Isso viadinho chupa, chupa a cabeça, tenta colocar tudo na boca, assim, chupa um pau de verdade viadinho gostoso!

Seu Keza me segurava pela cabeça e tentava me fazer engolir o máximo q eu podia. Aquilo me fazia lacrimejar e babar muito, e eu sempre engasgava.

Quando eu engasgava, tirava o pau da boca babando e ele batia com o pau no meu rosto me chamando de putinha e me mandando chupar de novo. Eu babava tanto que seu saco já estava todo molhado e eu acabava chupando aquelas bolonas pretas.

Como eu estava sem meu shorts, comecei a masturbar meu pintinho enquanto chupava. Era uma sensação deliciosa sentir aquele pau preto na boca. Depois de um bom tempo chupando, senti o pau do seu Keza inchar e ter uns espasmos dentro da minha boca. Eu sabia q ele iria gozar, ele mesmo segurou minha cabeça e começou a gemer gozando e dizendo:

KEZA: Isso viadinho continua chupando pra você beber tudo, bebe o leite de macho viadinho que é pro seu rabinho crescer e ficar ainda maior!

Eu tentei beber tudo, mas ele gozou pelo menos 5 vezes mais do que qualquer um que eu já tinha chupado, então começou a escorrer muito pelo canto de minha boca, mesmo eu bebendo uma parte. Equanto eu bebia tudo, acabei gozando no chão

Seu Keza me segurou pelos cabelos e me fez lamber e limpar tudo com a língua, até mesmo gotas que caíram no sofá e no chão. Obedeci e limpei na hora. Então me levantei, vesti meu shorts e me despedi de seu Keza que falou:

KEZA: Até mais Renatinho, fica tranquilo, seu segredo tá bem guardado comigo, mas vou querer outras chupadas viu?!?!? Ah! E não comenta nada com o Nildo viu? Melhor ele não saber.

Apenas concordei e me despedi indo pra casa. Eu sabia que ainda chuparia aquele pauzão muitas outras vezes

Postar um comentário

Designed by OddThemes | Distributed by Gooyaabi Templates